top of page
  • Foto do escritorNelson Yokota

7 principais tipos de grama

Engana-se quem coloca o papel de um gramado como secundário em um jardim, importante componente de um compilado de itens que um paisagismo deve ter, a grama desempenha função fundamental em um espaço verde.


projeto com grama coreana

Primordial no processo de infiltração da água no solo, facilita a drenagem atuando como auxiliar essencial contra enxurradas e processos erosivos. Além disso suas raízes densas contribuem como um filtro natural, filtrando poluentes e substâncias que possam contaminar o lençol freático. Também somam valor estético convidando as pessoas a conviver no espaço, seja como área de lazer para momentos em família, prática de esportes, momentos de descanso, recreação para crianças e também pets. Ademais, em espaços urbanos podem valorizar um imóvel em até 15%.



Existem várias espécies de gramados que podem contribuir com diferentes características em um jardim, a Casa Das Plantas separou as 7 principais espécies utilizadas em projetos de paisagismo e jardinagem para você se inspirar.


Grama Preta (Ophiopogon japonicus)



Apesar de não fazer parte da família de gramíneas, sua aplicação vem tomando conta de muitos jardins por sua beleza e praticidade. Essa planta de forração ornamental encanta por sua tonalidade mais escura e possui duas espécies no grupo, a grama preta comum e grama preta anã. É recomendado o plantio em locais em que não há grande circulação por não suportar ser pisoteada.


Grama São-Carlos (Axonopus sp)



Chamada de grama sempre-verde e grama curitibana, essa originária da Austrália é uma espécie perene e que se adapta muito bem em clima tropical, tropical úmido e subtropical. Faz parte do topo no ranking de vendas por ser muito versátil e aceitar meia-sombra. Ela também se adapta bem climas mais frios e amenos, sentindo menos o efeito de geadas e é uma escolha muito popular em projetos de paisagismo sustentável por sua baixa demanda de recursos hídricos e fertilizantes.


Grama Coreana (Zoysia tenuifolia)



Popularmente conhecida como grama japonesa, ela tem origem no sul da China, com comercialização datada desde o início do século XXI em regiões tropicais da Ásia, América Latina e Europa. É uma espécie que não apresenta muita resistência, por isso é utilizada em projetos onde não há muito tráfego, como em uma área green em um campo de golf. Como se trata de uma espécie mais frágil ela demanda um solo mais rico em nutrientes, irrigações e cuidados. Um fato interessante sobre essa grama é que apesar de sua fragilidade ela é ótima como barreira protetora contra ervas daninhas, sufocando-as e assim impedindo com que se aproximem.


Grama Santo-Agostinho (Stenotaphrum secundatum)



Também conhecida como grama inglesa, tem origem na América do Sul e é indicada para lugares com circulação média, como jardins residenciais, sendo contra indicado em espaços de prática esportiva como campos de futebol. Uma de suas principais características é a auto absorção, por isso muito é utilizada em regiões praianas e com mais umidade.


Grama Bermuda (Cynodondactylon)



Com origem nas ilhas bermudas (África), é uma espécie que apresenta alta resistência e rápida capacidade de regeneração, por isso bastante utilizada em campos de futebol. Não compete espaço com outras espécies e dependendo do solo é ideal que seja realizada uma adubação semestralmente. Existem algumas variedades de grama bermuda que diferem principalmente em relação à sua resistência como a tifton, tifway e a celebration.


Grama Amendoim (Arachis repens)



Muito utilizada como solução para forrações e por isso também conhecida como amendoim rasteiro, devido ao seu rápido crescimento é uma espécie que demanda poda periódica. Com várias aplicações em jardins, sua principal aplicação é em pequenos canteiros, trazendo volume e forma pra projetos. Pode servir como alimento para gado e tolera bem secas e encharcamentos, apesar de não suportar pisoteio e geada. É uma planta de sol pleno assim como todas as espécies de gramas e pode se adaptar à meia-sombra.


Grama Esmeralda (Zoysia japônica)



Com origem datada no sudeste asiático, no século XVIII, possui ciclo de vida longo e se adapta bem em clima tropical, subtropical, equatorial, temperado e mediterrâneo. Recordista de venda em todo o Brasil, é uma grama versátil utilizada em jardins residenciais, playgrounds, beiras de piscinas e até mesmo em campos de futebol.

1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page