top of page
  • Foto do escritorAndré Possolli

Plantas medicinais indígenas

Definido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) como conhecimento tradicional de informações, a sabedoria indígena brasileira sobre plantas é milenar e devém muito antes do Brasil ainda ter esse nome como país. Os primeiros e originais habitantes de terras tupiniquins sempre utilizaram a vegetação nativa tanto como base alimentar quanto como métodos de cura, e essa sabedoria permeia a medicina como conhecemos até os dias de hoje.



A Casa Das Plantas entrou afinco nos conhecimentos dos povos originários e trouxe algumas plantas que podem ser aplicadas na sua base alimentar e também como forma de remédio em diversas aplicações, como chás e pomadas.


Sálvia-Branca

Conhecida como sálvia sagrada, essa espécie de sálvia era muito utilizada pelos sábios por acreditar-se que ela tenha propriedades de limpeza espiritual em seus rituais, afastando maus espíritos e energias negativas. Na medicina tradicional ela é empregada no tratamento de problemas no sistema digestivo, dores de cabeça, sintomas de gripes e doenças respiratórias.



Ipê Roxo

Anti-inflamatório, antimicrobiano e antineoplásico o chá da casca interna do ipê roxo é um poderoso aliado no tratamento de inflamações, infecções das mucosas e de pele e também é utilizado como analgésico e cicatrizante.



Guiné

Também utilizada em rituais para afastar maus espíritos e como proteção, a medicina tradicional apropriou-se de suas propriedades como agente contra inflamações, fungos e bactérias.



Fáfia

Com registros de mais de 300 anos de uso por povos indígenas da Amazônia, a Pfaffia glomerata agrega vários benefícios como tratamento, entre eles estão medicação para úlcera, calmante, tônico, imunoestimulador entre outros.



Boldo

Antes de ser “descoberto” pelo botânico espanhol D. Boldo, povos indígenas dos Andes já utilizavam essa planta muito aproveitada e conhecida até hoje. Utilizado como chá em tratamentos do sistema digestivo, do fígado e também para ressacas alcoólicas.



Assa-peixe

Essa nativa brasileira integra uma lista publicada pelo Ministério da saúde de 71 plantas com propriedades medicinais, possuindo efeitos expectorantes, balsâmico e diurético. Utilizada no tratamento de gripes, dores musculares, bronquite, cálculo renal, pneumonia entre outros.



Arruda

Apresentando contra indicações de ingestão por mulheres grávidas, seu uso era dissipado como chás e hoje em dia é muito utilizada com uso externo, seja em óleos essenciais, pomadas ou loções para alívio de contusões, picadas e dores musculares.   



Aroeira-vermelha

Tribos amazônicas consomem os frutos vermelhos dessa planta para combater infecções letais. Em recente pesquisa, especialistas da Emory University (Atlanta, EUA) constataram que ela tem propriedades que impedem a proliferação de superbactérias. Também possui propriedades cicatrizantes e anti-inflamatórias e é utilizada no tratamento de artrite e tendões.



8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page